Cuidadores informais

Um Cuidador Informal é uma pessoa que presta assistência, regular ou permanente, a outra atingida por uma incapacidade que não lhe permite cumprir, sem ajuda de outro, de todos os atos necessários à sua existência enquanto ser humano.

Baseado em Oliveira, M. A., Queirós, C., & Guerra, M. P. (2007). O conceito de cuidador analisado numa perspectiva autopoiética: do caos à autopoiésePsicologia, Saúde & Doenças, 8(2), 181-196.

Existem 1.1 milhões de cuidadores informais atualmente em Portugal segundo dados oficiais Eurocarers, embora estimativas não oficiais apontem para cerca de 1.4 milhões (Encontro Nacional dos Cuidadores Informais, 5 de Novembro de 2020).

Estima-se que a pandemia de Covid-19 tenha quase duplicado o número de cuidadores informais no nosso país, e agravado significativamente a vulnerabilidade económica e social, assim como o desgaste físico e emocional desta população, para a qual os apoios continuam a ser escassos.

O Estatuto do Cuidador Informal, embora um avanço, continua a ser insuficiente para dar resposta às suas necessidades.

Qual a necessidade de um programa de vigilância?

Muitos dos doentes (crianças, jovens adultos, idosos) pertencem a grupos de risco da Covid-19, alguns com várias comorbilidades. Muitos Cuidadores têm 65 ou mais anos, pertencendo também a um grupo de risco. O Cuidador é um prestador de cuidados essencial para a saúde, bem-estar e vida digna do doente. Assim, o contágio do Cuidador representa um perigo não só para a saúde e bem-estar do próprio mas também da Pessoa Cuidada, tornando esta população particularmente vulnerável a situações de emergência social.

Apesar da sua especial fragilidade, não existem planos de vigilância e contingência para Covid-19 específicos para esta população.

Desta forma, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Ciências ULisboa) através do seu Centro de Testes (CTC) em parceria com a Panóplia de Heróis – Associação Nacional dos Cuidadores Informais (PH-ANCI), pretendem lançar em Novembro a iniciativa Famílias Seguras – Cuidar de Quem Cuida, um programa gratuito de vigilância da Covid-19 para famílias de cuidadores.

Em que consiste o programa

Famílias Seguras consiste num programa de rastreio semanal gratuito à Covid-19 para cuidadores informais, pessoas cuidadas e familiares em convivência direta. O programa inclui a realização de testes semanais a famílias de cuidadores informais ao longo de 4 meses, em Portugal continental.

Os principais objetivos desta iniciativa são:

vigilância e proteção de cuidadores informais, pessoas cuidadas e seus familiares neste período extraordinariamente desafiante;

detetar precocemente casos positivos, promovendo cuidados de saúde e respostas sociais atempadas;

prevenir a transmissão no seio destas famílias vulneráveis.

Numa fase incial, o programa envolverá:

Rastreio semanal gratuito a 70 famílias durante 4 meses;

Cerca de 220 pessoas testadas, e 4 000 testes;

Testes de rastreio moleculares (PCR);

Amostras de saliva colhidas em casa pelos participantes, de forma minimamente invasiva e sem necessidade de técnico especializado.

Caso mais parceiros se associem a este projeto e seja possível angariar um número suficiente de apoios, estenderemos o programa a mais famílias.

Etapas do programa

Para que possamos abranger uma área o mais vasta possível do território continental, o envio dos kits de recolha e das amostras será feito por correio. As etapas planeadas para o programa encontram-se ilustradas em baixo (clique para aumentar).

Inscrições

As inscrições decorreram de 17 Novembro a 27 de Janeiro e encontram-se neste momento encerradas. Caso seja possível reunir um número suficiente de apoios, voltaremos a abrir inscrições para incluir mais famílias no programa.